Quando fala-se em organização de processos e ambiente de trabalho, o Japão é o país que mais ganha notoriedade no cenário internacional. A filosofia Kaizen é um grande exemplo de metodologia japonesa de sucesso que tem como intuito reduzir os desperdícios e aumentar a produtividade por meio da melhoria contínua – quando aplicada ao mundo dos negócios.
Foi no cenário da segunda guerra mundial, quando o Japão passou por uma enorme crise econômica que a filosofia Kaizen passou a ser usada como metodologia aplicada às indústrias. Essa estratégia foi essencial para reerguer o país e garantir o seu desenvolvimento, além de trazer benefícios aos seus funcionários.
Entenda a seguir o que é e como você pode colocar a metodologia Kaizen em prática.

O que é Kaizen?

A origem do termo é japonesa e sua tradução significa “mudança para melhor”. A filosofia pode ser aplicada no âmbito familiar e pessoal e também no ambiente de trabalho, meio em que esse termo surgiu.
Na década de 1950, no pós-guerra, um conjunto de práticas passou a ser adotado pelos empresários da época em busca de melhores resultados e maior foco no trabalhador. O maior exemplo disso é a montadora Toyota.
Esse conjunto, mais tarde, é o que foi denominado como Kaizen e difundido pelo professor Masaaki Imai, que publicou o livro “Kaizen: a estratégia para o sucesso competitivo”.
A filosofia entende que cada ser humano tem a capacidade de melhorar dia após dia, aprender e aprimorar suas capacidades. O jeito mais apropriado de fazer isso é a partir da predominância de um objetivo comum e do domínio da coletividade sobre o individual, sempre com foco no ser humano.
A colaboração e o aperfeiçoamento do grupo, junto a outras medidas que visam reduzir desperdícios e custos, é o que garante o sucesso na produtividade e na qualidade do produto ofertado.
Os pilares dessa metodologia são: a estabilidade financeira junto ao emocional dos trabalhadores; clima organizacional agradável; e ambiente de trabalho simples e funcional.

Quais os princípios da filosofia Kaizen?

Apesar de ser aplicável em qualquer ambiente, independentemente da cultura, existem os princípios que regem essa filosofia. Eles são os mesmos em qualquer lugar do mundo.
  • Sempre aprender na prática
  • Eliminar todo desperdício
  • Todos os colaboradores devem estar envolvidos
  • Não deve haver altos investimentos para aumento da produtividade
  • Deve ser aplicável em qualquer local ou empresa
  • A comunicação deve ser transparente e mostrar as melhorias
  • As ações devem ser focadas em locais com maior necessidade
  • O objetivo final deve ser a melhoria dos processos
  • As pessoas devem ser priorizadas
Dessa forma, o Kaizen compreende que o ser humano deve sempre evoluir e se desenvolver de forma conjunta. A comunicação transparente, o ambiente de trabalho favorável e o custo reduzido são itens fundamentais para o engajamento e a melhoria dos processos de produção.

Como colocar o kaizen em prática?

Após compreender melhor o que é Kaizen e qual seus pilares, torna-se necessário entender sua aplicação.
O professor Mai, pai do Kaizen, aponta as três formas de como colocá-la em prática nos negócios: kaizen para administração, para o grupo e para as pessoas.
Para abranger essas três áreas é necessário seguir alguns passos:
1. Escolher onde aplicar
Entenda onde há gargalos no seu negócio: qualidade ruim, disponibilidade de máquina, um setup demorado ou problemas com os funcionários. São esses os pontos que precisam de atenção e melhoria para aplicar o kaizen.
2. Selecionar o time e estar alinhado a alta gerência
Faça um grupo misto de funcionários que podem agregar e contribuir com o diagnóstico. Inclua trabalhadores de linha.
Após ter um time completo, é hora de envolver a alta gerência e preparar seu projeto conjuntamente com os objetivos da organização.
3. Cronogramas e treinamento
Organize um cronograma de atividades, delegando as funções e capacitando todos os envolvidos. Apresente os conceito de lean manufacturing e envolva todo o seu time nos objetivos. É muito importante estabelecer prazos e garantir entregas.
4. Faça o diagnóstico e proponha melhorias
Entenda onde estão as falhas nos processos de produção e veja o que pode ser aprimorado sem demandar grandes custos.
Seja transparente e sempre apresente as informações obtidas por filmagens, planilhas, layouts e apresentações.
5. Implemente as mudanças com a alta gerência
Conforme a filosofia da melhoria contínua propõe, esse é o momento de focar na coletividade. Portanto, envolva o time para iniciar as mudanças e coloque sempre a alta gerência a par das medidas.
6. Registre e acompanhe os resultados
É de extrema importância ter ferramentas de análise. Faça os registros antes e após a implementação das mudanças sugeridas pelo grupo e acompanhe seus resultados por meio de gestão visual, utilizando planilhas, gráficos, painéis ou murais. Tenha atenção ao formato e a acessibilidade dessa informação.
7. Dê feedback
Por fim, o Kaizen preza pela transparência e pela aprendizagem por meio da experiência. Garanta que todo o time entenda quais os resultados foram obtidos e o que pode-se melhorar em seguida. Sem o feedback, essa metodologia não é concluída.
Essas são algumas informações básicas para entender o que é Kaizen e como essa metodologia pode ser aplicada em seu negócio, a fim de melhorar os processos internos.
Para entender mais sobre Lean e melhoria de processos, leia os artigos a seguir!

Compartilhe nosso post!