Usina Termoelétrica Porto de Sergipe

A Usina Termoelétrica Porto de Sergipe I, de capacidade de geração de 1.551 MW, conta com três turbinas a gás 7HA e uma turbina a vapor, de fabricação da General Electric (GE), além dos demais sistemas usuais em uma usina de ciclo combinado: caldeiras de recuperação de vapor, condensadores, torre de resfriamento, sistemas e tratamento de água e efluentes e subestação. Este é o primeiro projeto no Brasil a receber o modelo de turbina 7HA, considerado hoje o mais eficiente disponível no mercado.

Linha de Transmissão

Com 33 km de extensão, a Linha de Transmissão de 500 kV levará a energia gerada na Usina Termoelétrica Porto de Sergipe I até a Subestação Jardim, em Nossa Senhora do Socorro (SE), de onde se conectará ao SIN (Sistema Interligado Nacional).

Instalações Marítimas

Incluem o navio Unidade de Armazenamento e Regaseificação do Gás Natural Liquefeito (GNL), que ficará ancorado a 6,5 km da costa; o sistema de ancoragem; e o gasoduto para transporte do gás até a usina; além das adutoras de captação de água e descarte de efluentes.

O Financiamento

Os recursos para a execução do empreendimento são oriundos de aportes dos acionistas e de bancos e organismos multilaterais, ou seja, não foram ocupadas as linhas de crédito de instituições brasileiras.

O financiamento de aproximadamente R$ 5 bilhões está estruturado da seguinte forma: aproximadamente R$ 3,4 bilhões por meio da emissão pela CELSE de debêntures simples não-conversíveis, com a cobertura da agência suíça de crédito à exportação, SERV (Swiss Export Risk Insurance), e com o Goldman Sachs Brasil como coordenador-líder da emissão.

Além disso, o projeto recebeu o equivalente em reais a US$ 200 milhões da IFC (International Finance Corporation), organismo do Banco Mundial voltado a investimentos no setor privado, e US$ 288 milhões do IDB Invest, braço do Inter-American Development Bank para investimentos no setor privado.

A CELSE cumpre com os requisitos e as normas do Banco Mundial que, em alguns casos, são mais restritivos que a legislação do Brasil. E a empresa é auditada periodicamente por especialistas contratados a pedido dos financiadores para assegurar o cumprimento das diretrizes do Banco Mundial.